Fezes do seu animal podem indicar erros na silagem

Há três anos passando por períodos longos de estiagem, os produtores rurais – especialmente os de leite – estão preocupados em produzir alimento volumoso de boa qualidade para o rebanho. A utilização de silagem de milho e sorgo vem crescendo, mas para que a produção de leite aumente, esse alimento precisa ser planejado com muitos cuidados.


Todas as informações sobre a escolha correta da planta, da produção, do manejo e da estocagem da silagem foram apresentadas pelo médico veterinário e consultor em nutrição de ruminantes Luís Eduardo Zampar.


O especialista afirmou que as fezes dos animais e os números da produção de leite podem indicar se a silagem que estão comendo é de boa qualidade ou não. Por exemplo, quando há milho nas fezes da vaca significa que a digestabilidade não está boa.


“Um saco de milho hoje está em entre R$ 40 e R$ 60 e o grão é um dos principais ingredientes da alimentação da vaca. Não podemos permitir que ele não seja aproveitado na digestão! Faço consultoria em muitas propriedades para descobrir o porquê da queda na produção de leite e vejo que o problema está na nutrição e normalmente na qualidade da silagem”, disse Zampar.


O especialista explica que numa produção de leite, cerca de 60% dos custos são para alimentação, entretanto se a silagem de milho for de alta qualidade a produção aumenta, há melhora no escore corporal, e no caso do gado de corte, o aumento de ganho de peso e o acabamento da carcaça do animal fica em níveis comerciais satisfatórios.